segunda-feira, 9 de maio de 2016

Claudia

A Claudia é minha amiga há muito tempo. Mas sempre parece que tem algo novo para eu descobrir sobre ela. E eu sinto muitas saudades.

Ao mesmo tempo, tudo com a Claudia é muito familiar. A risada dela e as coisas que ela diz, tudo isso remete a algum pedaço da minha história.

Claudia dividiu comigo o primeiro amor e o primeiro coração partido. Dividiu comigo horas intermináveis em uma praça. Tardes e mais tardes. Dividiu as notas dos trabalhos, o estudo para as provas, as preocupações da adolescência e agora as lutas da vida adulta.

Claudia sempre me ouviu. Nem sempre concordamos, mas Claudia sempre me escuta. E eu sempre a escuto também. Somos adultas agora e, muitas vezes, escutar é tudo o que podemos fazer uma pela outra. E fazemos.

Claudia tem dentro dela mil vozes. Um monte de personalidades, de personagens, de camadas. Claudia tem mil e uma expressões e o rosto dela se molda de todos os jeitos que ela quer. Os olhos dela são lindos e ela também é.

Claudia divide comigo o gosto por coisas fofinhas. E solta 'owns' para as mesmas coisas que eu.  Claudia gosta de gatos. E de cachorros. E vai ser uma bióloga incrível.

Claudia também gosta de heróis. E vampiros. E música. Teatro. Dança, Arte. Café. Macarrão. Cinema. Livros. Lugares ao ar livre.

A Claudia também gosta de mim. Do lado dela eu nunca me sinto ignorada, ou preterida, ou sozinha. Do lado dela eu sou só eu e me sinto bem com isso.

Claudia é uma das pessoas mais fortes que eu conheço. Uma das mais corajosas também. Claudia é heroína da própria história, protagonista em cena, e eu sinto orgulho dela e de cada passo que ela dá em direção aos objetivos que tem. A admiro mais cada vez que me dou conta de como a vida é difícil e de quantos desafios diferentes ela já enfrentou e segue de pé. Sua luta é incansável.

Claudia nem sempre é compreendida. Claudia as vezes é julgada por um monte de gente que não consegue entender a profundidade de tudo o que ela é, tudo o que ela sonha, tudo o que ela está construindo para si mesma. Nem sempre o mundo é justo com ela.

Claudia vai chegar longe e vai encontrar um jeito de ser feliz e se libertar de todas as tristezas. Todos os dias, eu torço para que esse momento esteja mais perto. E está. Ali, virando a esquina, está o futuro pelo qual ela tanto está lutando.

E eu vou estar, plateia cativa e fiel, pronta para aplaudir seu sucesso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário