quarta-feira, 14 de outubro de 2015

eu faço do sorriso o meu refúgio. essa minha calma controlada, esse meu jeito de encarar o mundo, tudo isso eu conquistei devagar. me construi peça por peça depois de tropeçar em muitas das coisas que hoje são parte de mim. as quedas me fizeram mais forte e mais tranquila. as circunstâncias me moldaram e me trouxeram até aqui.

mas meu bem, olha para mim. vê aqui por trás do meu sorriso e percebe que eu às vezes ainda me sinto só. olha bem e vai ver, às vezes me falta calor. me falta propósito, e certeza, e coragem. mas eu não paro. se eu parar eu perco o jogo, a pose, o rumo. se eu parar me perco de mim.

me dá a mão? quando você segura a minha mão eu me lembro do nosso caminho inteiro. é a minha história guardada na sua memória e a sua história guardada na minha. somos nós dois contra o mundo. que seja isso, e nunca nós dois um contra o outro.

se eu te pedir, você fica do meu lado? você compra a minha briga e fica acordado até que eu consiga dormir? se eu parar e ouvir o seu silêncio, eu vou te ouvir me amar?

eu sou menina-moleque, menina-piada, menina-mulher, menina-poeta. mas eu sou só uma menina. sozinha e pequena, criança em um mundo enorme que jamais sentiria a minha falta. você sentiria? 




Nenhum comentário:

Postar um comentário